Descubra o que analisar antes de trocar os freios do caminhão! - Blog Cavese Scania - Tudo sobre o seu caminhão
Descubra o que analisar antes de trocar os freios do caminhão!

Um fato inalterável: o freio de caminhão é o componente mais crucial à segurança, seja do caminhoneiro ou dos demais condutores com quem esse profissional compartilha as estradas. Sendo assim, a troca das peças desse sistema exige qualidade técnica e seriedade.

Com isso em mente, elaboramos este artigo para demonstrar todos os fatores que devem ser considerados na sua substituição. Para tanto, abordamos temas como a importância das manutenções e os principais detalhes durante a avaliação dos componentes do sistema de freio.

Agora, não perca tempo! Garanta a sua segurança nas vias e a eficiência da frota “embarcando” nesta leitura!

A importância da manutenção do freio de caminhão

Sendo tarimbado no “jogo da vida”, você provavelmente conhece o ditado: é melhor prevenir do que remediar. Pois bem, caro leitor! Tratando-se dos freios, esse dizer é uma verdade máxima! Afinal de contas, esses componentes são determinantes à sua segurança e produtividade nas estradas.

Inclusive, aqui ressaltamos a importância da manutenção preventiva. Como você já está familiarizado, essa é a manutenção que opera na antecedência de um problema ou desgaste avançado sendo, portanto, o procedimento adequado para evitar o tempo ocioso nos pátios das oficinas, bem como as tragédias causadas pela falha inesperada nesses componentes.

Tratando-se desse sistema, não precisamos ir muito longe para descrever um exemplo, uma vez que, infelizmente, inúmeros caminhoneiros sofrem fatalidades em descidas de serras, em situações em que pastilhas gastas são as principais responsáveis pela inatividade do freio, vitimando um profissional que, na grande maioria das vezes, deixa uma família desamparada.

Sendo assim, freio é um tema sério, em que:

  • a equipe de avaliação e instalação deve ser tão competente quanto confiável;
  • as peças de substituição devem apresentar qualidade técnica;
  • as manutenções preventivas devem ser respeitadas.

Além disso, vale lembrar que esse comprometimento vale tanto aos profissionais autônomos quanto aos gestores e proprietários de frota. Afinal de contas, caminhões que quebram inesperadamente acabam representando uma despesa para a operação, seja nos casos extremos, com as indenizações, ou nos mais suaves, com a inatividade das unidades em reparo.

A avaliação das pastilhas e lonas de freio

O sistema de freio é composto por uma série de peças, todas com sua parcela de importância na frenagem e segurança dos condutores. Entretanto, existem dois componentes que se destacam e, por isso, dedicamos essa seção a eles. Primeiro, vamos recapitular o funcionamento dessas peças.

O sistema de freio a disco consiste na desaceleração das rodas em função do atrito. Sendo assim, sempre que você aciona o freio do seu caminhão, as pastilhas “abraçam” o disco, ocasionando atrito e, por consequência, a redução da velocidade.

As lonas de freio, por sua vez, desempenham um papel semelhante, mas existem apenas nos sistemas de freio a tambor. Além disso, vale lembrar que a maioria dos caminhões no mercado nacional são equipados com essa tecnologia.

Como podemos perceber, tanto as pastilhas quanto as lonas são componentes projetados para o estresse. Mas, apesar disso, elas também apresentam um tempo de durabilidade e, conforme o desgaste avança, o condutor passa a identificar alguns sinais que apontam a necessidade de uma troca. Veja!

Ruídos

Uma das formas mais fáceis de identificar o desgaste das pastilhas é escutá-las durante a frenagem. Faça o teste! Caso você perceba um ruído agudo que se estenda ao longo da frenagem, esse é um forte sintoma de que as pastilhas estão gastas.

Trepidações

Caso ainda não esteja convencido, você poderá analisar um segundo critério. Pastilhas e lonas em mau estado contém irregularidades em sua superfície e, assim, apresentam trepidação ao momento da frenagem. Esse é outro sintoma alarmante que denuncia o desgaste.

Baixa responsividade

Caso os dois indicadores acima não sejam suficientes (a ponto de serem ignorados) muito provavelmente você alcançará essa etapa desesperadora. Aqui, o freio perde a confiabilidade de quando era novo, já que a frenagem fica anestesiada e perde eficiência. A rigidez no pedal pode ocorrer tanto nos caminhões com freio a disco ou tambor.

Inspeção

Aqui, recomendamos que você busque o auxílio profissional de uma oficina confiável e bem reputada, como as da montadora do seu caminhão. Nessa fase, acontece a análise métrica da folga das pastilhas, que podem indicar tanto o desgaste prematuro — abaixo de 0,6 mm — quanto uma frenagem deficiente – acima de 1,1 mm.

Para além dessas situações, ainda vale lembrar qual a melhor defesa contra o desgaste das pastilhas e lonas: uma condução suave e linear! Dirigir agressivamente, dispensando o freio motor, com frenagens bruscas e constantes são práticas violentas contra a durabilidade dessas peças.

A avaliação dos demais componentes

Passado o momento especial das pastilhas, devemos nos atentar aos outros componentes do sistema de freio do caminhão. Confira as análises mais importantes!

Pinças

As pinças são componentes fundamentais ao funcionamento dos freios, já que alojam as pastilhas e pistões — e, dessa forma, operam a todo instante em que os freios são acionados. Para evitar seu desgaste prematuro, as pinças devem trabalhar sem obstruções, com um espaço folgado para o deslocamento.

Buchas

Aqui, o contrário ocorre. As buchas de suporte da pinça não devem apresentar folgas radiais. A substituição deverá ser realizada caso a frouxidão aponte 2 mm ou mais para as buchas de borracha e 0,9 mm ou mais para as buchas DU.

Vedação

A segurança de um veículo nas estradas está diretamente relacionada à condição de seus freios. Nos caminhões, esses sistemas são acionados a ar e, portanto, pneumáticos. Por essa razão, não se pode admitir nenhum tipo de vazamento.

Afinal de contas, a despressurização influenciará a frenagem, prejudicando sua eficiência. Sendo assim, recomendamos a inspeção em todos os componentes do freio, sobretudo nas seguintes válvulas:

  • moduladora do freio de estacionamento;
  • de proteção dos quatro circuitos;
  • moduladora do freio de serviço;
  • reguladora de pressão;
  • descarga rápida;
  • relé.

Extras

Além dos citados, uma equipe confiável inspecionará a coifa, as sapatas, a fixação do cilindro e demais fatores pertinentes ao funcionamento do freio do seu caminhão.

A substituição por peças originais

Esta leitura, somada à sua convivência com os caminhões, já é suficiente para a conscientização do uso de peças originais. Caso você seja um caminhoneiro autônomo, reconhece que não deve pôr a sua vida e a sua ferramenta de trabalho em risco.

Mesmo sendo o gestor de uma frota, você compreende a sua responsabilidade pela vida dos motoristas, bem como do seu patrimônio nas rodovias. Portanto, nunca tome aquela decisão precipitada, também representada pelo ditado em que “o barato sai caro”.

Afinal de contas, você só tem a ganhar com a instalação de componentes originais:

  • confiabilidade em peças extensamente testadas durante o desenvolvimento;
  • reputação da mesma engenharia utilizada na construção do seu veículo;
  • garantia vinculada à fabricante do seu caminhão;
  • maior arco de durabilidade;
  • melhor performance.

Por fim, perceba que todos esses benefícios podem ser aproveitados sempre que você realiza um reparo, substituição ou revisão com a equipe da Cavese Scania. Além de manter a originalidade da sua máquina, você poderá dormir tranquilo, com a certeza de que estará protegido nas estradas.

Agora que já conhece o nosso comprometimento na eficiência do freio de caminhão, aproveite para conferir as melhores ofertas de componentes mecânicos para caminhões!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *